CORRESPONDENTE DE GUERRA * John Steinbeck * [D.L. 1969]

SKU 10332 Categoria

Descrição

Correspondente de Guerra John SteinbeckTrad. Virginia Motta AUTOR(ES): Steinbeck, John, 1902-1968; Mota, Virginia, 1909-, trad.PUBLICAÇ;O: Lisboa : Livros do Brasil, [D.L. 1969]DESCR. FiSICA: Br. ; 258, [5] p. ; 22 cmCOLECÇ;O: Dois mundos ; 96SOBRE O AUTOR

PRéMIO NOBEL DA LITERATURA 1962Romancista norte-americano, nasceu em 1902 em Salinas, no estado da Califórnia, filho de um politico influente, tesoureiro publico de origens germânicas, e de uma professora irlandesa. Tendo terminado os seus estudos secundários na sua terra natal, Steinbeck ingressou na Universidade de Stanford com o estatuto de aluno especial. Ai permaneceu entre 1920 e 1926, estudando Biologia Marinha, ciência que influenciaria grandemente a sua obra e a sua perceç;o do mundo, sem ter, no entanto, chegado a obter o diploma de curso.Durante estes anos de vida académica, Steinbeck estreou-se como escritor, contribuindo com alguns dos seus contos e dos seus poemas em publicações universitárias. Prosseguiu para o periódico The American, de Nova Iorque, trabalhando primeiro como assalariado até chegar ao posto de repórter, acabando depois por regressar à Califórnia.Empenhado no esforço da escrita, John Steinbeck optou, em busca de experiência, por levar uma vida de deambulaç;o, sujeitando-se sem pejo aos trabalhos braçais e sazonais mais variados. Assim, para além de ter sido farmacêutico, foi também servente na construç;o civil, aprendiz de pintor, jornaleiro, caseiro e vigilante. Enquanto tomava conta de uma propriedade em High Sierra, isolada do mundo pela neve durante oito meses por ano, Steinbeck encontrou o tempo e a disposiç;o para escrever o seu primeiro livro, Cup of Gold (1929) que, como os dois romances seguintes, The Pastures of Heaven(1932) e To a God Unknown(1933), passaria despercebido. No inicio da década de 1930, Steinbeck havia travado conhecimento com o biólogo marinho Edward Ricketts e, desse encontro, nasceu n;o só uma grande amizade, como um novo horizonte para o escritor. Ricketts propagava a ideia de que todos os seres vivos agem em interdependência. Steinbeck tomaria ent;o contacto com a obra do mitólogo Joseph Campell, que combinava este pensamento com conceitos do psicólogo Carl Jung e, utilizando os seus arquétipos, fez nascer To a God Unknown (1933). Na obra, de um paganismo ambiguo, o agricultor Joseph Wayne recebe uma benç;o de seu pai pioneiro, John Wayne, e decide fundar uma nova quinta num vale distante. Ai desenvolve as suas próprias crenças sobre a vida e a morte, sobretudo quando tem de lidar com uma terrivel seca que se abate sobre as suas terras.Em 1935 publicou a obra que lhe garantiria a atenç;o do publico, Tortilla Flat, um cândido retrato das gentes de raiz mexicana nos Estados Unidos da América, e cuja alegoria à constituiç;o da Távola Redonda do Rei Artur n;o chegaria a ser apercebida pela critica. A popularidade do romance permitiu finalmente a John Steinbeck consagrar-se em exclusivo à atividade da escrita.Seguiu-se-lhe In Dubious Battle (1936), em que Steinbeck recria a revolta de novecentos trabalhadores rurais migratórios. Liderado por Jim Nolan, o movimento é suprimido, e Jim encontra a morte. Uma das personagens, o observador imparcial Doc Burton, é grandemente inspirado no amigo de Steinbeck, Edward Ricketts, que viria também a servir de modelo em algumas das suas obras posteriores mais conhecidas.Em 1937 seria a vez de Of Mice and Men, o primeiro grande sucesso do autor, e The Red Pony, adaptado para o cinema em 1949. Obteria o reconhecimento do publico em 1939, ao ser galardoado com o Pulitzer e com o National Book Award pela obra The Grapes of Wrath. Fruto de uma viagem pelos acampamentos dos trabalhadores migratórios empreendida durante o ano de 1936, o romance foi atacado pelas autoridades de Oklahoma e descrito como "uma mentira, uma criaç;o negra e infernal de uma mente distorcida e perversa". Aquando da atribuiç;o do Prémio Nobel, em 1962, a Academia Real Sueca considerou a obra como sendo apenas uma crónica épica.A popularidade da obra assumiu proporções tais que, especialmente após a estreia da vers;o cinematográfica, em 1940, John Steinbeck optou por se exilar no México, onde filmou o documentário da obra Forgotten Village (1941).Durante a Segunda Guerra Mundial foi correspondente na Gr;-Bretanha e Mediterrâneo para o New York Herald Tribune, e dedicou-se à propaganda, da qual The Moon is Down (1942) é um exemplo. Regressou em 1943 a Nova Iorque, casando, nesse mesmo ano, com a cantora Gwyndolyn Conger, de quem teve dois filhos, acabando contudo por se divorciar em 1949. Tendo publicado Cannery Row em 1945, The Wayward Bus e The Pearl em 1947, e A Russian Journal no ano seguinte, o autor encontrou no consumo excessivo de álcool um lenitivo para a frustraç;o da separaç;o e da vida na cidade, longe das montanhas de Monterrey e dos vales férteis da sua Salinas natal.Em 1950 contraiu matrimónio com Elaine Scott e dois anos depois apareceria East of Eden, obra que reflete a sua vis;o da história da formaç;o dos Estados Unidos. Durante grande parte do ano de 1959 Steinbeck refugiou-se numa propriedade rural inglesa estudando a Morte d'Arthur de Malory e, de regresso, publicou o seu ultimo grande romance, The Winter of Our Discontent (1961) e decidiu empreender, com quase sessenta anos de idade, uma viagem de autocaravana ao longo do seu pais, acompanhado do seu c;o Charley. Publicou portanto, em 1962, Travels With Charley in Search of America. Veio a falecer em Nova Iorque a 20 de dezembro de 1968, vitima de um ataque cardiaco.

HR

Views: 2

18

Produtos Relacionados

OEspiaoDeBerlim

O ESPIÃO DE BERLIM : Memórias de um Judeu Alemão – Pierre Mérbel [D.L. 1935]

25

HistoriaDaSegundaGuerraMundial

HISTÓRIA DA SEGUNDA GUERRA MUNDIAL – R.A.C. Parker

20

ODiaDEmAfrica

O DIA D EM ÁFRICA : O Desembarque Aliado de 8 de Novembro de 1942 – Jacques Robichon

15

BBCAVozdeLondres

BBC – A VOZ DE LONDRES NA GUERRA

15

AlemanhaAtacaraEm

ALEMANHA ATACARÁ EM … (Documentos Secretos) Jean Bardanne 1933

18

Toulon

TOULON : Do Apogeu ao Desespêro – Mauricio de Oliveira

25